contato@drabeatrizohana.com.br    |   

Doença de Graves: a principal causa do hipertireoidismo

A doença de Graves é uma doença autoimune que consiste na produção de autoanticorpos estimuladores da tireoide pelo organismo.  A Doença de Graves é a principal causa de hipertireoidismo (80% dos casos).

Atingindo mais mulheres que homens (cerca de 3% das mulheres ao longo da vida e 0,5% dos homens), a Doença de Graves tem tratamento e pode ser bem controlada. Entre 10% e 20% dos casos é possível que aconteça uma remissão espontânea e cerca de 50% tornam-se hipotireoideos após 20 a 30 anos, na ausência de qualquer tratamento.

Isso ocorre, mais provavelmente, por causa da destruição da tireoide pelo processo autoimune. Devido às complicações cardiovasculares que o hipertireoidismo pode causar (taquiarritmias, insuficiência cardíaca e fenômenos tromboembólicos), a Doença de Graves não tratada pode ser fatal e, por isso, o diagnóstico precoce é essencial. 

Os sintomas dependem do estágio e da duração da doença, além da idade e sensibilidade do paciente, mas costumam se manifestar como nervosismo, hiperatividade e irritabilidade; sudorese excessiva e intolerância ao calor; palpitação; fadiga e fraqueza; perda de peso, diarréia, menstruação irregular; bócio (inchaço na parte inferior da garganta); dispneia; ginecomastia (crescimento de seios nos homens); alterações nos olhos (visão dupla, olhos salientes, lacrimejamento e coceira); lesões na pele como placas rosadas (conhecidas como dermopatia de Graves).

O diagnóstico pode ser feito depois de uma observação dos sintomas, de exames de sangue que medem a quantidade de hormônios (TSH e T4L), de exames imunológicos que verificam a existência de anticorpos e exames de imagem (cintilografia e ultrassonografia de tireoide).

O tratamento é indicado pelo endocrinologista e realizado de acordo com o quadro clínico de cada paciente. Pode ser feito das seguintes maneiras:

Medicamentos: são usados remédios antitireoidianos, responsáveis por diminuir a produção de hormônios da tireoide ;

Iodo Radioativo: destrói as células da tireoide, que reduz sua produção hormonal;

Cirurgia: remove a glândula para diminuir a produção de hormônios.

Consulte seu endocrinologista!

Fonte: Medical Site