contato@drabeatrizohana.com.br    |   

O que é intolerância à lactose?

Queijo, iogurte e leite são um problema para quem tem intolerância à lactose porque essas pessoas possuem deficiência ou ausência de uma enzima intestinal chamada lactase – responsável por digerir o açúcar do leite, a lactose.

Quando a lactose não é digerida ou é mal digerida, chega ao intestino grosso praticamente inalterada. Então, ela se acumula e é fermentada por bactérias que fabricam ácido láctico e gases. O resultado aparece em forma de cólicas, diarreias, dores abdominais e às vezes até náuseas. Esses sintomas costumam surgir de 30 minutos a 2 horas depois do consumo – assim, é bom que o paciente use este intervalo para conhecer seu próprio organismo, caso venha a sentir algum desconforto.

Hoje, cerca de 4% da população apresenta essa condição em maior ou menor grau. Entre as principais causas estão:

  1. Deficiência congênita da enzima. Ou seja, o paciente nasceu com um problema genético que dificulta ou impossibilita a produção da lactase.
  2. Diminuição da produção de lactase em consequência de outras doenças intestinais, como gastrenterocolite ou a chamada Doença de Crohn (inflamação do intestino).
  3. Diminuição da lactase por conta do processo natural de envelhecimento.

Quando o paciente chega ao consultório com sintomas de deficiência da lactase, o médico pode solicitar um exame chamado de teste oral de tolerância à lactose para confirmar as suspeitas.

Uma vez confirmada a deficiência, é importante ter consciência que não existe cura para o problema. Recomenda-se o uso da enzima lactase (caso deseje ingerir alimentos que contenham lactose) ou a substituição de queijos, leites e derivados por sua versão sem lactose, em vez de cortar esses alimentos completamente. Isso é importante por conta dos nutrientes, já que estes alimentos costumam ser uma importante fonte de cálcio.

Fonte: Medical Site